Portal Tá na Rede

Gari cria legião de atletas de corridas de rua no sertão da Bahia

Gari cria legião de atletas de corridas de rua no sertão da Bahia Foto: Divulgação

Quando Ivanildo Dias de Souza era criança, no sertão da Bahia, sua mãe não tinha dinheiro sobrando nem para comprar as balas que o menino pedia quando ela ia ao mercado.

“Tinha vontade de chupar bala, mas não tínhamos condições nem para isso”, conta ele, que foi criado só pela mãe no povoado rural de Lagoa do Meio, em Monte Santo, a 340 km de Salvador, e hoje tem 38 anos.

“Quando me mudei para São Paulo, fiquei pensando nas dificuldades das crianças de lá, porque continuava tudo a mesma coisa. Elas são bem carentes mesmo. Daí coloquei na minha cabeça de fazer uma festa para essa molecada.”

Ivanildo mora em São Paulo há mais de duas décadas, tornou-se coletor de lixo e, na capital paulista, acabou desenvolvendo sua grande paixão: correr.

Além de percorrer cerca de 10 km correndo atrás do caminhão e coletando mais de 3 toneladas de lixo por dia, ele treina diariamente cerca de 20 km na zona leste paulista, onde mora.

Ivanildo (ao centro) com as crianças participantes das corridas; 'prometi à molecada que ia fazer isso por toda a minha vida'

O resultado tem vindo em dezenas de vitórias e boas colocações em tradicionais provas de rua: só neste ano, ele diz ter vencido 44 troféus em provas atléticas, incluindo um segundo lugar nos 10 km do Troféu da Independência. Na São Silvestre do ano passado, Ivanildo ficou em 27º lugar, entre 30 mil inscritos, e sua história de superação já rendeu reportagens na imprensa (a BBC News Brasil publicou um perfil em reportagem de 2016).

A premiação em dinheiro de algumas provas Ivanildo poupa para uma destinação especial: incentivar nova legião de corredores em sua cidade natal na Bahia.

Ele criou, há 13 anos, uma corrida de rua que leva o seu nome e que virou atração entre os cerca de 8 mil habitantes de Lagoa do Meio e região.

“É uma corrida tanto para a molecada como para os adultos”, explica ele à BBC News Brasil. “Faço provas de 100 mestros para os pequenos, de mil metros para as crianças de 12 anos e de 6 km para quem tem 17 anos ou mais.”

Veja mais notícias sobre Corrida