Portal Tá na Rede

Isaquias Queiroz conquista o tricampeonato mundial no C1 500m

Foto: Rodolfo Vilela/Ministério do Esporte

Considerado o maior nome da canoagem velocidade no Brasil, Isaquias Queiroz levou a medalha de ouro na prova do C1 500m do Mundial que está sendo disputado em Montemor-O-Velho, em Portugal. Com a conquista, o baiano repetiu os feitos de 2013 e 2014 e confirmou o seu tricampeonato. Para ser obter o melhor resultado na prova de canoa individual, Isaquias superou o alemão Sebastian Brendel e o checo Martin Fuksa, que ficaram com as medalhas de prata e bronze, respectivamente.

A disputa foi equilibrada durante todo percurso, principalmente nos últimos metros, mas Isaquias mostrou sua força e encerrou a prova em 1min49s203. Na sequência, Brendel cruzou a linha de chegada com 1min49s496 e Fuksa completou o pódio, com o tempo de 1 min50s143.

– É sensacional ser campeão mundial, ser o melhor do mundo. É uma coisa que não tem preço. Desde 2014 eu não entrada no Mundial de C1 500m, e agora voltei para dominar o meu lugar. Ser tricampeão é muito bom. Estou muito feliz de ter ganhado do Brendel, ter ganhado do Fuksa. Agora é descansar para ganhar desses monstros no C1 1000m – disse Isaquias.

Isaquias não saiu bem na prova e largou atrás de Fuksa e Brendel, mas retomou o controle a partir dos 250 metros e assumiu a liderança. O alemão ainda tentou fazer um sprint final, mas não conseguiu ultrapassar o baiano, que manteve-se à frente e garantiu o tricampeonato.

Em entrevista ao SporTV, Isaquias falou sobre a dedicação nos treinos para chegar à vitória e enalteceu o trabalho realizado pelo seu técnico, o espanhol Jesus Morlan.

– (A conquista do ouro) Foi 100% por causa do técnico. O treinamento dele é essencial. Senti um cansaço no finalzinho, mas tive forças para vencer. Sensacional ser o melhor. Não tem preço.

A medalha é a oitava conquistada por Isaquias em Mundiais. Além dos três ouros nessa distância, ele foi campeão mundial do C2 1000m em Milão 2015 e ganhou outros quatro bronzes, no C1 1000m em 2013 e 2017, no C1 200m em 2015 e no C2 200m em 2014. Nas Olimpíadas Rio 2016, o baiano teve as principais feitos de sua carreira, obtendo três medalhas: duas pratas no C1 1000m e no C2 1000m e o bronze no C1 200m.

Em Montemor-o-Velho, Isaquias ainda tem a chance de subir ao pódio mais duas vezes. Neste sábado, ele disputa a final do C1 1000m pela manhã, prova que lhe rendeu a prata em 2016. À tarde, o brasileiro volta para a água nas baterias classificatórias do C2 500m ao lado de Erlon de Souza. Esta prova não é olímpica e terá suas finais disputadas no domingo.

Veja mais notícias do Esportes Aquáticos